Diagnóstico e tratamento de úlcera varicosa




O que é uma úlcera varicosa?


Uma úlcera varicosa ou úlcera venosa é uma ferida de difícil cicatrização, causada por insuficiência venosa crónica. Ocorre sobretudo na perna, na área próxima do tornozelo.


A úlcera varicosa é uma complicação da insuficiência venosa crónica que não foi tratada adequadamente. A doença venosa e as varizes quando não tratadas evoluem para alterações inflamatórias da pele, chamada lipodermatoesclerose. Trata-se de uma pele espessa, escura, junto ao tornozelo, que tem pouca resistência aos traumatismos.


As úlceras de perna afectam cerca de 1 em cada 1000 pessoas na Europa e são mais frequentes nas pessoas idosas. A úlcera pode ser provocada por pequenos traumas ou até espontaneamente, devido a falta de nutrição adequada naquela região, por má circulação sanguínea.


A úlcera varicosa ocorre principalmente em pessoas com idade avançada, excesso de peso, história de ferimentos nas pernas, flebite (inflamação da veia) e trombose venosa profunda.



Por que ocorre a úlcera?


As úlceras varicosas resultam da insuficiência venosa crónica de longa evolução, que se origina na disfunção das válvulas das veias das pernas. Quando as válvulas estão danificadas o sangue acumula-se na parte inferior das pernas e a pressão venosa aumenta. Esta hipertensão venosa provoca acumulo de fluidos, extravasamento de moléculas e células para o espaço extra-vascular, inflamação e pigmentação da pele. As úlceras varicosas venosas muitas vezes são indolores, no entanto, algumas são bastante dolorosas, principalmente se estiverem infectadas.


É fundamental a observação médica para confirmar que se trata de uma úlcera varicosa e não úlcera provocada por outra causa (principalmente nas pessoas idosas, com diabetes ou nas pessoas fumadoras, é necessário avaliar se se trata de uma úlcera arterial). As úlceras arteriais resultam de aterosclerose e compromisso da circulação arterial (ao contrário das úlceras varicosas, que resultam da disfunção do circulação venosa).



Como se trata a úlcera varicosa?



Após observação médica para excluir que se trate de uma úlcera arterial, o tratamento mais eficaz das úlceras varicosas é a compressão. Esta compressão deve ser realizada por um enfermeiro experiente no tratamento de úlceras crónicas.


O tratamento compressivo pode ser realizado com ligaduras, ligadura de zinco ou com meias elásticas. Após a limpeza e desinfecção da ferida, com desbridamento de tecido desvitalizado se necessário é colocado um penso. O material utilizado no penso depende de vários factores, como a presença de fluídos e exsudação , a presença de odor ou a suspeita de infecção. Após o penso, coloca-se a ligadura ou a meia elástica de forma obter uma compressão eficaz.


Com os cuidados de penso e o tratamento compressivo consegue-se a cicatrização de praticamente todas as úlceras varicosas. A elevação do membro para drenagem de inchaço pode ajudar nos casos em que o edema é muito marcado.


Após a cicatrização da ferida é necessário avaliação para avaliar para a necessidade de tratamento de cirurgia de varizes. As varizes são a causa da disfunção da circulação venosa, que origina a hipertensão venosa. Enquanto se mantiverem as varizes, a úlcera vai voltar a ocorrer. A cirurgia de varizes permite o controlo da insuficiência venosa e reduz a probabilidade da úlcera voltar a aparecer.


No caso de alterações cutâneas avançadas (com lipodermatoesclerose) é recomendado o uso continuado de meia elástica.




74 views

Famalicão

arrow&v

©2019 by Dr. Vitor Ferreira.