Hiperidrose ou Sudorese Excessiva: Quais as causas? Como se trata?



A hiperidrose é um problema que afecta um número significativo de portugueses e que interfere na sua qualidade de vida. A produção excessiva de suor interfere nas actividades de dia a dia a nível pessoal e profissional.


O tratamento não invasivo, sob anestesia local, sem necessidade de cirurgia é o tratamento de eleição.




O QUE É A HIPERIDROSE?

A hiperidrose é uma doença que se caracteriza pela sudorese excessiva, ou seja a produção de suor que é inadequada à actividade que está a realizar e que provoca interferência na qualidade de vida. É uma doença frequente que afecta cerca de 1% da população portuguesa. Tem impacto sobretudo em quem tem profissões que obriguem a situações de exposição ao público. As zonas que mais frequentemente provocam desconforto são as palmas da mãos, as axilas e a face.




QUE TRATAMENTOS EXISTEM?


É fundamental uma consulta médica para excluir causas secundárias, ou seja, avaliar se a sudorese ou sudação excessiva é devida a outro problema de saúde. No caso de hiperhidrose primária, ou seja, não havendo nenhuma outra condição patológica associada o tratamento deve incluir:


Antitranspirantes - é o método inicial para quem tem um grau ligeiro de hiperhidrose. São habitualmente à base de sais de alumínio e podem ser vendidos em roll-on, spray, pomada, loção, toalhitas ou gel e devem ser aplicados na zona em questão.


Medicamentos sujeitos a receita médica: existem alguns medicamentos que interferem no sinal transmitido pelo sistema nervoso autónomo para as glândulas sudoríparas. Podem ser utilizados numa primeira fase de tratamento e por vezes são eficazes o suficiente para controlar a sintomatologia e recuperar a qualidade de vida.


Tratamento cirúrgico: A simpaticectomia toracoscópica consiste em seccionar uma porção do sistema nervoso simpático. A cadeia de gânglios nervosos que participa na transmissão da mensagem para a transpiração ou produção de suor está localizada junto à origem das costelas no tórax, na cavidade pleural. O procedimento é efectuado em ambos os lados do tórax durante o mesmo tempo cirúrgico, sob anestesia geral. O tempo de internamento habitualmente não ultrapassa as 24 horas. O efeito lateral mais comum é a sudorese compensatória – sudorese mais pronunciada da face, abdómen, costas, coxas e pés, que pode ocorrer em cerca de 50% dos doentes, não constituindo, no entanto, um problema para a grande maioria.


MiraDry: é o sistema mais actual para o tratamento para a hiperhidrose axilar. Através da emissão de energia por micro-ondas, provoca de uma forma específica o aquecimento e destruição das glândulas sudoríparas. É um procedimento realizado apenas com anestesia local, habitualmente considerado indolor pelos nossos pacientes. É uma técnica clinicamente testada, com cerca de 10 anos de experiência e com resultados imediatos e duradouros. O protocolo de tratamento actual permite a cura na maioria dos pacientes apenas numa sessão de tratamento. A sessão demora em média 1 hora (para ambas as axilas).


271 views

Famalicão

arrow&v
  • Facebook Social Icon
  • Instagram
  • LinkedIn Social Icon
  • ResearchGate
  • doctoralia

©2020 by Dr. Vitor Ferreira.