Pernas inchadas e cansadas, o que fazer?



O inchaço (edema) nas pernas é uma queixa muito frequente, agravando-se sobretudo no final do dia. Acaba por ser um motivo frequente de primeira consulta de Cirurgia Vascular.


A sensação de pernas cansadas e inchadas na maioria das vezes resulta de doença venosa crónica, ou seja a disfunção das válvulas das veias dos membros inferiores, que aumentam a estase do sangue venoso. As válvulas das veias, quando estão saudáveis, permitem o fluxo de sangue apenas numa numa única direcção. No entanto, quando estas válvulas estão danificadas, o sangue venoso acumula-se na região mais inferior dos membros inferiores, originando sensação de penso, cansaço e dor na perna e tornozelos.


Os sintomas são mais frequentes ao final do dia, principalmente se associado a muito tempo em pé ou sentado, vida sedentária, agravados pela pouca actividade física. O tempo quente também agrava os sintomas, porque contribui para a dilatação das veias, agravando a disfunção valvular. Outros sintomas frequentes na doença venosa crónica são câimbras musculares, prurido (comichão nas pernas) e dor.


Desta forma, as principais causas de pernas cansadas e inchadas estão relacionadas com o estilo de vida.


No entanto, existem outras causas menos frequentes de pernas inchadas, pelo que a avaliação pelo seu médico de forma a excluir outras patologias é fundamental.



Como prevenir a sensação de pernas inchadas e cansadas?



A primeira linha de tratamento é a alteração do estilo de vida. Como referido anteriormente os motivos mais frequentes de agravamento associam-se a estilo de vida sedentário ou pessoas que por motivos profissionais passam muito tempo em pé ou sentados. Recomenda-se a prática de exercício físico regular, controlo do peso corporal e uma alimentação equilibrada. O uso de saltos altos podem prejudicar a contracção dos músculos gémeos e contribuir para o agravamento dos sintomas.


As meias de compressão são uma das medidas iniciais mais importantes. Os resultados são melhores se as calçar logo de manhã, quando as pernas estiverem menos inchadas. Antes do início da utilização das meias elásticas é recomendado avaliação por um médico para excluir que exista alguma contra-indicação. O tipo de meia elástica ou meia de compressão deve ser escolhido com base na observação do médico Cirurgião Vascular.


Na presença de doença venosa crónica e varizes é necessária a avaliação por um médico Cirurgião Vascular para avaliar a necessidade de tratamento cirúrgico. A cirurgia de varizes é o tratamento recomendando de primeira linha para quem apresenta varizes e sintomas de doença venosa. O médico poderá prescrever a realização de exames de imagem de confirmação da doença, nomeadamente o ecodoppler venoso.



Tratamentos naturais ou caseiros?


Existem imensos produtos publicitados na Internet e na televisão que infelizmente não tem eficácia. Tratam-se de produtos que muitas vezes apresentam publicidade enganosa, referindo serem de base natural, caseiros, ou compostos homeopáticos. Muitas vezes a publicidade falsa é feita com comentários falsos de supostos utilizadores, do produto, muito satisfeitos com o resultado. Todos estes comentários são fabricados para dar a ilusão de sucesso do tratamento.


Todos estes não tem eficácia comprovada, e além de dispendiosos, contribuem para o prolongar da doença, uma vez que os tratamentos eficazes são adiados. Por isso, recomenda-se muito cuidado com a informação publicitada em relação a produtos naturais para tratar varizes, tratamentos caseiros para os derrames nas pernas ou medicamentos homeopáticos.



Que medicamentos podem ter utilidade?



Alguns medicamentos conseguem diminuir a sensação de edema, peso, cansaço e dor nas pernas (como por exemplo o Daflon, Cyclo 3 ou o Vessel). O seu uso deve ser realizado com acompanhamento médico para confirmar o diagnóstico de insuficiência venosa.







113 views

Famalicão

arrow&v
  • Facebook Social Icon
  • Instagram
  • LinkedIn Social Icon
  • ResearchGate
  • doctoralia

©2020 by Dr. Vitor Ferreira.